Exposição: Minas Território da Arte

Bibliografia básica – Download

Vanguarda:

BURGER, Peter Teoria Da Vanguarda Lisboa Vega 1993

Historiografia da História da Arte:

Kultermann, Udo. Historia de la historia del arte el camino de una ciencia. Akal, 1996.

Salões de Arte e Bienais:

ZAGO, Renata Cristina de Oliveira Maia. Os Salões de Arte Contemporânea de Campinas. Campinas_ Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, 2007

História da Arte Brasileira:

CHIARELLI, Tadeu. De Anita à academia: para repensar a história da arte no Brasil.Novos estud. – CEBRAP [online]. 2010, n.88 [citado  2012-11-06], pp. 113-132 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002010000300007&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0101-3300.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-33002010000300007.

CHIARELLI, Tadeu. Introdução. In Arte Internacional brasileira. São Paulo Lemos-Editorial, 2002.

NAVES, Rodrigo.  Introdução. A forma difícil ensaios sobre arte brasileira. São Paulo Ática, 1996

NAVES, Rodrigo. Um azar historico. In O vento e o moinho ensaios sobre arte moderna e contemporânea. São Paulo Companhia Das Letras, 2007.

VALLE, Arthur Gomes. A pintura da Escola Nacional de Belas Artes na 1 República (1890-1930): da formação do artista aos seus Modos estilísticos. Rio de Janeiro: UFRJ/EBA, 2007. Tese de Doutorado.

ZANINI, Walter. A arte no Brasil nas décadas de 1930-40_ O Grupo Santa Helena. São Paulo_ Nobel, Editora da Universidade de São Paulo,, 1991

História da Arte em Belo Horizonte

ÁVILA, Cristina. Aníbal Mattos e seu tempo. Belo Horizonte, 1991.

GUIMARÃES, João Ivo. A emergência do campo artístico em Belo Horizonte: décadas de 20 e 30. Dissertação de Mestrado defendida no Departamento de Sociologia da UFMG. 2011.

SANTOS, Cristina A. Guignard, as gerações pós-Guignard e a consolidação da modernidade. In: RIBEIRO, Marília Andrés e SILVA, Fernando Pedro da. (Org.). Um Século de História das Artes Plásticas em Belo Horizonte. Belo Horizonte: C/Arte: Fundação João Pinheiro/Coleção Centenário, 1997.

TEIXEIRA, Luis Gonzaga. Igreja São Francisco de Assis Pampulha. Memorial da Arquidiocese de Belo Horizonte inventário do patrimônio cultural. Belo Horizonte, PUC Minas, 2008.

VIEIRA, Ivone Luzia; LIMA, Luís Augusto de; BDMG Cultural. Arte e memória_ o pioneirismo modernista de Del Pino. BDMG Cultural, Belo Horizonte_ Rona, 1998.

VIEIRA, Ivone Luzia. O modernismo em Minas_ O Salão de 1936. Belo Horizonte_ catálogo da exposição, Museu de Arte de Belo Horizonte, 1986.

VIEIRA, Ivone Luzia. Genesco Murta. Belo Horizonte_ BDMG Cultural, 2000.

Vivas, Rodrigo . O que queremos dizer quando falamos em História da Arte no Brasil. Revista Científica/FAP (Curitiba. Impresso), v. 11, p. 94-114, 2011.

VIVAS, Rodrigo. Aníbal Mattos e as Exposições Gerais de Belas Artes em Belo Horizonte. 19&20, Rio de Janeiro, v. VI, n. 3, jul./set. 2011.

Crítica de Arte Brasileira:

ABRAÇOS, Gabriela Borges. Aproximações entre Mário Pederosa e a gestalt – crítica e estética da forma. São Paulo, 2012.

ANDRADE, M. DE. A escrava que não é Isaura discurso sobre algunas tendéncias da poesía modernista. São Paulo Livraria Lealdade, 1925. p. 153

ARGAN, Giulio Carlo. Tarefa da Crítica. In_  Arte e crítica de arte. 2a. ed. Lisboa Estampa, 1995.

BRITO, R.; LIMA, S. DE (ORG). Experiência crítica. São Paulo, SP_ Cosac Naify, 2005. p. 383.

COUTO, Renata de Campos. Gonzaga Duque – crítica, arte e a experiência da modernidade. Dissertação (Mestrado em História Social da Cultura), Rio de Janeiro, PUC-Rio, 2007. 108p

COCCHIARALE, Fernando; GEIGER, Anna Bella. Introdução. IN Abstracionismo geometrico e informal_ a vanguarda brasileira nos anos cinquenta. Rio de Janeiro_ Instituto Nacional de Arte.

GONZAGA DUQUE. Almeida Junior e Rodolfo Amoedo. IN_Livro a arte brasileira

MORAIS, Frederico. Artes Plasticas – a crise da hora atual. Rio de Janeiro – Paz e Terra, 1975_am

NAVES, Rodrigo. Amilcar de Castro_ Matéria de Risco. In_ NAVES, Rodrigo. A forma difícil_ ensaios sobre arte brasileira. 2. ed. São Paulo_ Ática, 1997

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. A missa de Portinari. In_Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981. 421p 

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. Dentro e Fora da Bienal. In_Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981.

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. A Bienal de São Paulo II. In_Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981.

PEDROSA, M. Paradoxo Concretista. In Mundo, homem, arte em crise. São Paulo Editora Prespectiva, 1975.

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. Intróito à Bienal. In_Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981. 421p

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. A Primeira Bienal I. In_Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981. 421p3

PEDROSA, Mário; AMARAL, Aracy A. A Bienal de São Paulo II. In Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo_ Perspecticva, 1981. 421p

PEDROSA, M. Do Porco emparalhado. Mundo, homem, arte em crise. São Paulo Editora Prespectiva, 1975.

PISMEL, Ana Paula Cattai. Schenberg – em busca de um novo humanismo. USP, 2013

Teoria e Métodos da História da Arte:

ALBERTI, Leon Battista. Da pintura. Tradução por Antonio da Silveira Mendonça. 2. ed. Campinas_ Editora da UNICAMP, 1999.

BOIS, Yve-Alain. A questão do pseudomorfismo: um desafio para a abordagem formalista. In: RIBEIRO, Marília Andrés; RIBEIRO, Maria Izabel Branco (Org.) Anais do XXVI Colóquio do CBHA, São Paulo, Outubro de 2006. Belo Horizonte: C/Arte, 2007, p.13-27.

BOIS, Yve-Alain. Introdução. In: A pintura como modelo. WMF, 2009.

BOIS, Yve-Alain. Formalism’s Other History_ Response. In_ The Art Bulletin, Vol. 78, No. 4, 1996. p. 751

GINZBURG, Carlo. De A. Warburg a E.H.Gombrich. Notas sobre um problema de método. In: Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e História. 1ª reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

PANOFSKY, Erwin. A História da Arte como disciplina humanística. Significado nas artes visuais. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1979. pp. 19-46.

PANOFSKY, Erwin. Iconografia e Iconologia: uma introdução ao Estudo da Arte na Renascença. In: Significado nas artes visuais. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1979. p. 47-87.

RECHT, Roland. A escritura da historia da arte diante dos modernos. HUCHET, Stephane (Org.). Fragmentos de uma Teoria da Arte.São Paulo USP, 2012.

TATARKIEWICZ, Wladislaw. Historia de seis ideias – Arte, Belleza, forma, creatividade, mimesis, experiencia estética.

WOLFFLIN, Heinrich. Conceitos fundamentais da história da arte_ o problema da evolução dos estilos na arte mais recente. 4. ed. São Paulo_ Martins Fontes, 2000. 348p.

WOLLHEIM, Richard. A arte e seus objetos. Martins Fontes, 1994.

História da Arte Europeia:

ARCHER, Michael. Arte contemporânea_ uma história concisa. São Paulo_ Martins Fontes, 2001. 263 p

BOIS, Yve-Alain; KRAUSS, Rosalind E. Formless a user’s guide. New York, NY Zone, 1997.

FOSTER, Hal. Art since 1900 modernism, antimodernism, postmodernism. New York, USA Thames & Hudson, c2004.

KRAUSS, Rosalind. “Espaço analítico futurismo e construtivismo”, in Os caminhos da escultura moderna. São Paulo Martins Fontes, 2001, p 49-84

KRAUSS, Rosalind E.. The Originality of the Avant-Garde and Other Modernist Myths. MIT Press, 1986

MARZONA, Daniel. Arte Conceptual. Taschen America Llc, 2005. 95p

STANGOS, Nikos. Conceitos da arte moderna. Rio de Janeiro c1991. (1)

Coleções e Museus de Arte:

GEORGEL, Chantal. O colecionador e o museu, ou como mudar a história da arte? Revista Museologia & Interdisciplinaridade, vol. 3, no. 6, p. 277–286, 2014 

 

Campos Artístico e Sistemas de Arte

BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. São Paulo, SP Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte gênese e estrutura do campo literário. São Paulo Companhia das Letras, 1999.

CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea uma introdução. São Paulo, SP Martins, 2005

 

 

 

Obras de Referência:

Dicionário de Filosofia – http://www.verlaine.pro.br/dicionario.zip

Páginas de Referência:
Banco de imagens:

http://www.abcgallery.com/

Dicionário de Arquitetura

http://www.arkitekturbo.arq.br/dicionario_por/